Menu

Projeto de Sustentabilidade

e Mel Solidário

Projeto de Sustentabilidade e Mel Solidário

Fascina-nos o perpétuo movimento da natureza. A explosão cromática das flores, o perfume ímpar dos bosques, a frescura límpida dos riachos ou a dança perfeita das abelhas. Infelizmente, estas são imagens que se vão tornando mais raras à medida que a destruição ambiental segue a sua aterradora marcha. É urgente pôr mãos à obra, por um mundo mais verde. Posto isto, surgiu o projeto Colmeias Solidárias, integrado na Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Loures. 

Ora, atendendo ao contexto crítico em que o planeta se encontra, este empreendimento priorizou uma resposta rápida e eficaz a este problema ambiental. A produção da maioria dos produtos por nós consumidos assenta numa lógica de destruição/transformação da natureza. Se tal acontecesse somente em pequena escala, a natureza seria capaz de retomar o seu equilíbrio com tempo. Porém, esta prática é realizada a uma escala de dimensões astronómicas, sendo responsável por um exponencial (e assustador) processo de desflorestação e desertificação. O projeto ‘Colmeias Solidárias’ tem, na sua génese, o intuito de ajudar a natureza a repor aquilo que tão cruelmente lhe tem vindo a ser retirado. 

 

As diretrizes que norteiam a nossa ação permitir-nos-ão combater a extinção da abelha, uma espécie que, ao longo dos anos, tem sido vítima do uso negligente de produtos químicos na agricultura e da destruição dos seus habitats naturais. 

De igual forma, este projeto garante-nos a possibilidade de fortalecer a polinização de espaços em risco de desertificação e desflorestação, além de, claro está, nos fornecer um delicioso e sustentável mel.

 

A produção deste irresistível e rico alimento, feito através do néctar retirado das flores, serve de alimento às abelhas. Desta forma, será justo questionar: não estaremos, então, a retirar a estes fascinantes animais o alimento de que precisam para sobreviver? Não! O bem-estar das nossas abelhas é uma prioridade incontornável. Assim, só retiraremos das suas colmeias o excedente de mel, de modo a não prejudicar estas nossas amigas. 

Uma vez assegurada a concretização deste objetivo de partida, quisemos voar mais alto, dando resposta a outros problemas sociais de caráter igualmente urgente. Confrontando a extrema necessidade de criar mais estruturas de apoio a cidadãos em contextos vulneráveis, no seio da nossa comunidade, não baixámos os braços (ou as asas). Com o propósito de edificar um mundo um bocadinho melhor, decidimos reverter todas as receitas provenientes da venda do mel “solidário” para a construção de uma Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, do Centro de Dia e do Serviço de Apoio Domiciliário. 

Por fim, a equipa incumbida deste desafiante e enriquecedor projeto, agradece o apoio prestado pela comunidade e pela Câmara Municipal de Loures, que nos disponibilizou o terreno onde permanecerão estas “colmeias solidárias”. 

Ana e Luís Eusébio e Francisco Dias,

Inovação e Empreendedorismo Social

Próxima

notícia